Petição online contra a aplicação do direito antidumping às importações de fios texturizados de poliéster

shutterstock_1096730444

Sinditec está iniciando algumas ações junto às empresas do setor na região para fortalecer a oposição de aplicação de direitos antidumping sobre as importações de fios texturizados de poliéster. O assunto foi abordado na reunião mensal do Sinditec dia 30 de novembro, com mais de 30 participantes, para alerta e esclarecimento sobre esse grande risco para as indústrias têxteis. 

Tema apresentado pelo representante da Comexport (Companhia de Comércio Exterior), Francisco de Azevedo Marques Jensen, e pelas consultoras Letícia Prado e Gisela Sarmet, da Uno International Trade Strategy (consultoria multidisciplinar, com atuação global, especializada em investigações de defesa comercial). 

Está em andamento no governo federal uma investigação de prática de dumping nas exportações para o Brasil de fios texturizados de poliéster, originárias da China e Índia. Esse processo foi iniciado a partir da petição protocolada em julho de 2020 pela Associação Brasileira de Produtos de Fibras Artificiais e Sintéticas (Abrafas), em nome das empresas Unifi do Brasil e Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe), alegando dano à indústria doméstica resultante da prática de dumping. 

A investigação deve ser concluída em 2022 e a mobilização de toda a cadeia têxtil é fundamental para que esse processo termine sem a imposição de direitos antidumping. Nesse sentido, o Sinditec está pedindo o apoio das empresas para que assinem uma petição online contra a aplicação do direito antidumping. Além das indústrias, podem assinar essa petição todos os possíveis afetados pela medida, como confecções e clientes das empresas.

A orientação é que apenas um representante de cada empresa seja o assinante. O presidente do Sinditec, Leonardo Sant’Ana, destacou que a imposição de uma medida antidumping sobre este produto prejudicará toda a cadeia têxtil brasileira, com impactos negativos em empregos, agregação de valor nacional, competitividade das exportações brasileiras de produtos têxteis e em preços ao consumidor final. Poderá ser aplicada uma sobretaxa de antidumping de até 69,7% no preço do fio de poliéster, dependendo do fornecedor, índices que causarão um impacto extremamente negativo no custo das indústrias. “Pedimos o engajamento do maior número possível de empresas da nossa região nessa petição online para que não seja aplicado o direito de antidumping”.

Fonte/Autor: textileindustry.ning.com / Romildo de Paula Leite

Notícias Relacionadas

Importação N° 007/2022

Alteração da NCM 2022 – Procedimentos Operacionais Nos termos da Resolução Gecex nº 272/2021, a partir de 1º/04/22, começará a produzir efeitos a nova tabela da Nomenclatura Comum

Saiba Mais

Entre em contato conosco

Queremos saber como podemos ajudar você e sua empresa.